29 de março de 2008

Agora um «supônhamos»

Imaginem que, após algumas semanas de inesperada e extremamente enriquecedora experiência sensorial (inevitavelmente incluindo o chamado pinanço), nos deparamos com a dúvida se é realmente isto (ou esta) que queremos para a nossa vida. Como resolver a situação? Um vil sms ou um sintético mail a dar com os pés está absoluta e terminantemente fora de questão, tal a falta de coragem e honestidade que qualquer deles implica. Simular a própria morte também não funciona, já experimentei. Ah, dúvidas, dúvidas...

5 comentários:

Graphic_Diary disse...

Abraçar o budismo e zarpar para o Tibete também é uma opção?

B-Good disse...

olhos nos olhos?

1entre1000's disse...

ora faço bis do comentario da bgood "olhos nos olhos"...

Rui disse...

Perdão....
Olhos nos olhos pode transformar-te num estrábico militante!
Tibete... está olimpicamente complicadóte.
Experimenta a do "irmão gemeo e inconsciente" que desconhecias até ela te ter confrontado com "aqueles factos". Culpam-se os pais por ocultarem "dito gémeo" A sociedade por ser como é e ... então sim! Foges para o Tibete com um capacete debaixo do braço!
Era só uma ideia...
Um abraço e Boa sorte!
RuiV.

Pseudo disse...

Um frente a frente, para "enfrentar o touro", com todos os seus prós e contras :)